Motivação e Utilidade

Impressoras 3D: provavelmente há poucos assuntos tão badalados no mundo da informática quanto este, ocupando boa parte das notícias nos blogs e sites especializados.

A pergunta que aparece, para quem não está no meio é: Toda essa exposição é realmente justificada?

A resposta, provavelmente é: Sim e não!

Por que “sim”?

Porque, pela primeira vez na história, fazendo uso de um computador e um segundo aparelho, é possível  para uma pessoa, com recursos relativamente limitados, criar um objeto e fabricá-lo no conforto do seu lar, sem a necessidade de trabalhar pesado, de se sujar ou de possuir um conjunto de maquinário especializado.

Fazendo uso de peças impressas em 3D, é possível construir mecanismos complexos, protótipos, peças de substituição (para consertar outros aparelhos), criar brinquedos, adaptar coisas, enfim, a limitação para a tecnologia é mais criativa do que tecnológica (assumindo-se, é claro que as impressoras só fabricam objetos plásticos).

 

Por que “não” ?

Apesar do que a designação “impressora” pode levar a crer, as 3D estão ainda muito longe, em equivalência, do que são hoje as impressoras 2D que a maioria de nós possui em casa. Com exceções, em sua maioria, são aparelhos grandes, desengonçados e com pouco acabamento, muito diferente do que estamos acostumados nas impressoras 2D.

Além disso, imprimir um objeto (novamente com poucas exceções), é um processo que envolve muitos passos, cuidados e aprendizado (diferente de imprimir uma página PDF ou de um editor de texto).

Finalmente, o acabamento dos objetos está longe de alcançar o dos produtos manufaturados.

 

Qual a real utilidade de uma impressora 3D?

Não existe uma utilidade, mas várias, em inúmeras áreas, conforme, inclusive, citado acima no “Por que sim?”.

  • Imprimir peças plásticas para consertar aparelhos e/ou objetos danificados;
  • Criar aparelhos e ferramentas, ou estender sua funcionalidade;
  • Criar adaptadores, extensores, conectores, grampos,…;
  • Criar brinquedos e/ou estender suas características;
  • Criar recipientes plásticos, caixas, frascos, tampas, específicos para uma necessidade, seja para guardar objetos, como para melhor acomodar uma placa eletrônica ou mesmo um produto completo;
  • Fazer protótipos para futuros produtos manufaturados;
  • Fazer maquetes de produtos / projetos maiores (veículos, casas, …);
  • Ensino de mecânica através de modelagem e prototipagem rápida;

A utilidade de uma impressora 3D, na verdade, depende mais da necessidade, exatamente como numa impressora 2D.

 

Devo adquirir uma impressora 3D?

Se você quer adquiri-la apenas para “acompanhar as tendências”, a resposta é “não”.

Apenas compre uma impressora 3D se conseguir enxergar uma utilidade de médio e longo prazo (que se enquadre ou não nas citadas acima). Caso contrário, é grande a chance de que você esteja comprando um aparelho, caro, que terá menor utilidade que uma esteira de caminhada (nesta, pelo menos, você pode pendurar as roupas para secarem).

 

<< Anterior [Impressoras 3D: O que são?] — [Impressoras FDM: Modelos] Próximo >>